Início Notícias Proprietário da Ticketmaster, Live Nation, confirma violação de dados

Proprietário da Ticketmaster, Live Nation, confirma violação de dados

11

A Live Nation Entertainment disse na sexta-feira que estava investigando uma violação de dados em sua unidade Ticketmaster descoberta em 20 de maio, a mais recente de uma série de hacks corporativos de alto perfil no ano passado.

Em um documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, a Live Nation disse que encontrou “atividade não autorizada” em um banco de dados em nuvem de terceiros que continha principalmente dados da Ticketmaster e estava trabalhando com investigadores forenses.

Na semana passada, um grupo de hackers chamado ShinyHunters disse ter roubado dados de usuários de mais de 500 milhões de clientes da Ticketmaster, de acordo com vários relatos da mídia.

Algumas reportagens da mídia citam o grupo dizendo que possui nomes, endereços, números de telefone – e em alguns casos, informações parciais de cartão de crédito – de usuários da Ticketmaster em todo o mundo.

Segundo informações, está exigindo um resgate de US$ 500.000 (US$ 680.000 Cdn) e ameaçando vender os dados se o resgate não for pago.

A Live Nation, em seu documento, disse que em 27 de maio, “um ator de ameaça criminosa ofereceu o que alegou ser dados de usuários da empresa para venda através da dark web”.

“Estamos trabalhando para mitigar os riscos para nossos usuários e para a empresa, e notificamos e cooperamos com as autoridades policiais”, disse a empresa. “Conforme apropriado, também estamos notificando as autoridades reguladoras e os usuários com relação ao acesso não autorizado a informações pessoais”.

A Live Nation não mencionou o nome dos ShinyHunters nem divulgou que tipo de informação pessoal foi violada em seu processo na SEC. A empresa não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Reuters.

A violação ocorre no momento em que o promotor do show luta contra o escrutínio regulatório sobre questões antitruste. A Live Nation foi atingida na semana passada pelo primeiro de uma provável onda de ações judiciais antitruste de consumidores depois que o governo e os estados dos EUA entraram com uma ação para desmembrar a empresa, argumentando que, junto com sua unidade Ticketmaster, a empresa estava inflacionando ilegalmente os preços dos ingressos para shows.

A violação não teve e é improvável que tenha um impacto material nas operações comerciais ou financeiras da Live Nation, disse a empresa.

“Continuamos avaliando os riscos e nossos esforços de remediação continuam”, disse Live Nation.

Fuente