Início Notícias Novas imagens mostram reféns israelenses ensanguentados levados para Gaza

Novas imagens mostram reféns israelenses ensanguentados levados para Gaza

9

AVISO: Esta história contém descrições gráficas de pessoas sendo atacadas e sequestradas.

Apertados na traseira de uma caminhonete, manchados de sangue, três reféns israelenses estão sendo filmados por seus exultantes captores palestinos.

Foi assim que Hersh Goldberg-Polin, 23, Eliya Cohen, 26, e Or Levy, 33, todos sequestrados em 7 de outubro, foram levados para a Faixa de Gaza, mostra um vídeo divulgado na segunda-feira.

As famílias dos jovens, desesperadas para que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu concordasse com um acordo de reféns com o grupo islâmico Hamas, aprovaram a sua publicação nos meios de comunicação.

Todos os três participaram do festival de música Nova, no sul de Israel, que se tornou um campo de extermínio durante o ataque liderado pelo Hamas. Levy estava com sua esposa, que foi morta naquela manhã. A namorada de Cohen sobreviveu, enterrada sob uma pilha de corpos.

ASSISTA | Imagens de reféns divulgadas ao público:

Famílias de reféns israelenses compartilham novo vídeo mostrando a captura em 7 de outubro

AVISO: Este vídeo contém imagens gráficas de homens feridos e ensanguentados sendo feitos reféns, incluindo um homem sem um membro. O Fórum de Famílias de Reféns aprovou a divulgação de um vídeo que mostra a captura, em 7 de outubro, de três israelenses – Hersh Goldberg-Polin, Eliya Cohen e Or Levy – por militantes palestinos no festival de música Nova. A Reuters verificou a filmagem; desfoque foi adicionado na fonte.

No vídeo, Goldberg-Polin está sentado na traseira da caminhonete, coberto de sangue, tendo perdido parte do braço esquerdo anteriormente.

A filmagem salta entre os reféns feridos e os captores que torcem enquanto o caminhão acelera ao longo de uma estrada estreita sob um céu azul claro.

A guerra Israel-Hamas começou quando militantes liderados pelo Hamas cruzaram a fronteira e atacaram Israel em 7 de outubro, matando cerca de 1.200 pessoas e fazendo cerca de 250 outras como reféns, segundo registros israelenses.

A ofensiva israelita em retaliação matou quase 37.600 pessoas, segundo as autoridades de saúde palestinianas, e deixou Gaza em ruínas.

Os esforços para alcançar um cessar-fogo e garantir a libertação de cerca de 120 reféns ainda em cativeiro fracassaram.

O Hamas divulgou em abril um vídeo de Goldberg-Polin falando do cativeiro.

ASSISTA | Os pais do refém israelense falam sobre seu filho:

‘Estes são seres humanos’, dizem pais de reféns israelenses

Os pais de Hersh Goldberg-Polin, que foi feito refém em 7 de outubro no festival de música Nova durante os ataques liderados pelo Hamas no sul de Israel, dizem que esperam que as imagens recém-divulgadas de sua captura tragam um acordo para a libertação de todos os reféns mais perto de fruição.

Seu pai, Jon Polin, disse que viu pela primeira vez este último vídeo de seu sequestro há uma semana e que sua publicação teve como objetivo lembrar ao mundo sobre as pessoas em cativeiro cujas vidas estão em jogo.

“A tendência depois de 262 dias, e quando você vê seu filho ferido em um caminhão sendo empurrado com os cabelos puxados e outros sofrendo, é agarrar os líderes mundiais pelo colarinho e dizer: tirem essas pessoas”, disse Polin à Reuters.

“Vamos continuar a canalizar a nossa força de forma produtiva e positiva, mas tirar essas pessoas de lá.”

Em resposta ao vídeo, Netanyahu disse que ele “partia todos os nossos corações e enfatiza novamente a brutalidade do inimigo que juramos eliminar”.

“Não terminaremos a guerra até devolvermos todos os 120 entes queridos para casa”, disse Netanyahu em comunicado.

Fuente