Tenho mais um dia de salário na folha de pagamento se fevereiro tiver 29 dias em vez de 28? nasshliski

A cada quatro anos o calendário é alterado por se tratarem de anos bissextos, em que o mês de fevereiro tem um dia a mais que o normal, sendo 29 em vez de 28. Essa ideia partiu da mão de Júlio César, que optou por decretar um “ano de confusão” de 445 dias para tentar corrigir o desvio ocorrido há algum tempo.

A partir desse momento, foi decretado que a duração de cada ano seria de 365,25 dias para se adaptar ao calendário da natureza. Portanto, como não era um dia completo, o mais prático era que, a cada quatro anos, os anos tivessem mais um dia, nascendo assim o que se conhece como anos bissextos.

O mês de fevereiro, com 28 dias, é o mais curto de todo o ano, por isso é utilizado para que em anos bissextos seja acrescentado mais um dia, chegando assim a 29 dias. Tendo em conta esta circunstância, são muitas as pessoas que questionam se têm direito a um dia extra de salário no mês de fevereiro, quando é ano bissexto.

A folha de pagamento do mês de fevereiro em ano bissexto

Por se tratar de um ano bissexto com 29 dias em fevereiro, surge a possibilidade de obter um adicional de salário, embora seja um complemento que será marcado pelo grupo de contribuição e pelo Acordo Coletivo que rege a empresa. . . Enquanto o grupo de contribuição estabelece a base de contribuição da Previdência Social, cabe aos Acordos Coletivos definir as categorias profissionais e seus correspondentes salários, sejam eles diários ou mensais.

Dessa forma, aqueles trabalhadores cuja categoria funcional possui salário diário receberão uma remuneração maior, pois nesse caso serão pagos 29 dias de salário. Porém, quem recebia salário mensal receberá a mesma remuneração dos demais meses, calculada em 30 dias de trabalho.

Da mesma forma, é comum encontrar acordos que determinem a jornada de trabalho em horas, de forma que, ultrapassado o limite estabelecido, as horas extras deverão ser pagas ou compensadas com descanso. Este facto faz com que, quando se trata de ano bissexto, sejam trabalhadas mais horas do que o acordado, o que fará com que, dependendo do estabelecido, o trabalhador possa usufruir de mais descanso ou compensação financeira por isso.

Isso afeta os autônomos?

Já os profissionais independentes podem perceber como o seu rendimento aumenta em ano bissexto devido ao aumento dos dias de contribuições para a Segurança Social, o que se traduz num aumento da base regulatória. Essa base é essencial para poder calcular benefícios como maternidade, aposentadoria ou invalidez temporária.

Especificamente, este aumento da base regulatória ascende a 1,67%, alteração que se dá porque num ano bissexto é cotada para 52 semanas e 2 dias, em vez das habituais 52 semanas e 1 dia, com o dia adicional que tem que fazer com 29 de fevereiro. O impacto deste aumento na base regulatória pode significar um aumento nos benefícios recebidos pelos trabalhadores independentes, e ao mesmo tempo pode significar um aumento nos seus rendimentos devido a um maior número de dias pagos em Seguro Social.

Leave a Comment