“Política. Eles não querem que os russos lutem pelo cinturão.” Moldavsky – sobre o UFC e a competição nasshliski

Na noite de 4 para 5 de abril, será realizado em San Antonio (EUA) o torneio PFL 1, que inclui quatro lutas com a participação de lutadores russos. E Valentin Moldavsky se apresentará na luta principal da noite. Ele enfrentará o croata Ante Delia. E os antigos rivais Mirko Cro Cop Filipovich e Fedor Emelianenko ficarão em segundo lugar e se enfrentarão nas curvas. Preparamos uma entrevista com Moldavsky, na qual falamos sobre todos os acontecimentos mais importantes do mundo das artes marciais mistas.

No card estão quatro lutas com a participação de lutadores russos:

Ao vivo

PFL 1: Batalha técnica entre Fedor e Cro Cop, retorno de Moldavsky e Goltsov. AO VIVO

– Como foi a preparação para a próxima luta? Houve alguma característica especial?– Não houve recursos especiais. O último comício foi realizado em Stary Oskol. Treinamos e nos preparamos com a equipe.

– Qual é o principal perigo do rival, como foi estudado?– É perigoso em todos os aspectos. Vencedor do Grande Prêmio de 2022, isso já fala do seu nível. Ele luta bem, trabalha bem nas arquibancadas, respira bem. Um lutador versátil, mais alto que eu.

– No seu canto está Fedor Emelianenko, no dele – Mirko Cro Cop. Isso adiciona motivação e integridade? – Talvez isso te ajude. Não combina comigo. Tenho um adversário, preciso derrotá-lo, só isso.

Valentin Moldavo

Foto de : Bellator

– O Bellator ficou sob a proteção do PFL. O que mudou financeiramente e atleticamente?– Outra organização. Isso mudou. Minhas condições são as mesmas. Meu contrato ainda não havia terminado. Portanto, mudei para uma nova organização nas mesmas condições.

– Há alguma preocupação com o futuro?– Qual poderia ser a causa da preocupação? No momento meu contrato ainda é válido. Terei 100% de desempenho em algumas lutas e depois veremos.

– E o UFC? Você quer chegar lá?“Acho que todo mundo vai para o UFC com a ideia de brigar por títulos. Se isso acontecer, seria bom. Mas não posso dizer que tenho qualquer tipo de desejo ardente. Tudo vai depender das propostas.

Valentin Moldavskiy contra Ryan Bader no Bellator

Foto de : Bellator

– A luta entre Mike Tyson e Jake Paul foi anunciada. E antes falaram sobre a probabilidade de uma briga entre o veterano e Fedor Emelianenko. Como você avalia essa perspectiva?– Não sei. Ainda não funcionou. Mas se esta luta for acordada, então tudo ficará claro.

– O UFC planeja realizar uma luta entre Volkov e Pavlovich. Como você avalia o fato de a liga reunir dois russos?– Alguém já disse que desta forma querem tirar um dos russos da corrida pelo título. O UFC não quer que os russos lutem pelo cinturão. Fazem-no para excluir exactamente uma coisa: o político.

– Como você se comportaria melhor se fosse atleta?– Eu nem sei. Provavelmente, mesmo que recusem, não serão expulsos. Embora o UFC possa fazer qualquer coisa.

O que ameaça os pesos pesados ​​russos?

Volkov e Pavlovich não podem recusar a luta. As consequências poderiam arruinar as carreiras de ambos.

– Você está pronto para lutar com algum dos russos no PFL?– Se eu não o conheço, não importa. E se eles se conhecem bem, então não iriam querer fazer isso.

– Tem certeza que não vai lutar contra Vadim Nemkov?– Acho que é improvável que isso aconteça. Estou no Grande Prêmio, ele está fora. Estamos em posições diferentes no ranking, essa questão não se coloca. E acho que é improvável que isso aconteça.

– Que perspectivas você tem agora no PFL?– Ele derrotou o campeão de 2021, mostrou seu nível. E aí eu nem sei como eles vão chegar a um acordo sobre com quem lutar na próxima luta.

Nesta temporada, as transmissões do PFL estão disponíveis no Okko.

– Você acha que Nemkov será capaz de lutar contra Francis Ngannou no futuro?– Não sei. Há uma forte sensação de que Ngannou não voltará ao MMA, ele permanecerá no boxe. Ele está bem. Ele ganha dinheiro. Ele foi bem na primeira luta, mas não deu certo na segunda. Acho que ele vai praticar um pouco e se mostrar.

– O PFL pode competir com o UFC neste momento?– Nunca avaliei o mercado como promotor. Mas provavelmente neste ponto o PFL pode impulsionar o UFC e criar uma competição séria. A combinação das duas ligas, lutadores e recursos administrativos deverá difundir a promoção.

– O que você acha do formato Grand Prix? Não deixou de ser útil?– Já lutei nesse formato no Rizin. Ele está interessado. Mais lutas, você está em boa forma. Este formato combina comigo.

Valentin Moldavo

Foto de : Bellator

– Hoje em dia muitas pessoas chegam ao esporte profissional de outras áreas. Como você avalia isso?– As pessoas gostam. Se houver demanda, haverá oferta. É bom ou ruim? Quando os blogueiros saem e brigam com os mesmos blogueiros, e conseguem mais do que atletas profissionais… Mas eles se desenvolveram em sua própria direção, muito bem também. As pessoas estão interessadas em ver isso. Como atleta, você pensa: “Por que eles precisam desses salários?” Mas ela deixou ir. E ele será vigiado. E não importa se ele briga ou bate a cabeça na parede.

– Você mencionou que não vai fazer caretas nem provocar. O que você acha de figuras como Conor McGregor? O comportamento dele te deixa com raiva e também te motiva antes das brigas?– Se você pegar Conor McGregor, não importa se ele provoca ou não. Qualquer um ficaria feliz em lutar com ele. Porque é claro que eles vão te pagar muito mais do que antes. E se considerarmos a questão da motivação, deveria haver raiva esportiva, e não esse louco. Se você enlouquecer, eles vão te pegar. Mesmo em uma briga de boate. A inteligência de combate deve estar presente.

– Você disse que não se considera um lutador talentoso. Porque?– Isso ficou especialmente evidente na luta com o Vassell (risos). Bom, aí eu queria um show e me deparei com um “bang”. Vejo pessoas que têm talento. E aqueles que não têm. Esta é uma opinião objetiva. Talvez se eu tivesse talento não teria conseguido nada.

– Quem você chamaria de lutadores mais talentosos? Na sua equipe e no mundo.– A equipe inclui Vadim Nemkov e Anatoly Tokov. Isso é tudo. Não deixe as outras crianças se ofenderem. E o mundo: Jones, definitivamente, dado o seu estilo de vida. Não sei mais quem nomear.

– E Khabib Nurmagomedov?– É um lingote. Mas mais aração. E o talento definitivamente está lá.

Khabib Nurmagomedov

Foto: Getty Images

– Você gostaria de ver a luta entre Jones e Ngannou?– É claro é claro. Ele esperava que eles lutassem. Mas é improvável que isso seja possível. Embora para tal luta eles teriam recebido muito dinheiro de ambos os lados. No boxe não é assim. No boxe, Ngannou será o favorito neste confronto. E no MMA – Jones.

– Outro talento que você mencionou é o Tokov. Você está ansioso pela luta dele com Magomed Ismailov?– Na Rússia todo mundo está interessado nessa luta, então é claro que estou ansioso por isso. Objetivamente, as probabilidades são de 55/45 a favor de Tokov. Tolya ficará melhor. Se a luta durar mais, Tolya terá vantagem. O principal é chegar em boa forma. Isso não funcionou nas últimas batalhas.

Leave a Comment