O poder de Putin, a vergonha de Biden e as condições de paz na Ucrânia: Tucker Carlson disse honestamente o que pensa sobre a entrevista com o presidente da Federação Russa nasshliski

Tucker Carlson no palco da Cúpula Mundial do Governo em Dubai.

Foto: REUTERS

Tucker Carlson falou na Cúpula Mundial do Governo em Dubai. O jornalista americano, respondendo às perguntas do apresentador, expressou a sua opinião sobre Vladimir Putin após uma entrevista com o presidente russo, traçou a atual política americana liderada por Biden e manifestou mais uma vez a sua admiração por Moscovo, comparando-a a Nova Iorque. Mas não se trata apenas de admiração. Para Carlson, este é um indicador de que o Ocidente não pode categoricamente avaliar a Rússia de acordo com padrões irremediavelmente ultrapassados.

“EU PARARIA A LUTA”

Falando sobre a política americana na Ucrânia, Carlson usou uma metáfora simples: “Os Estados Unidos são o país mais poderoso. Mas o dever sagrado do pai é manter a paz na família. Se eu voltar do trabalho e ver meus filhos brigando, a primeira coisa que farei é não começar a entender por que isso aconteceu, mas parar a briga.”

Segundo Tucker, o presidente Putin o convidou para tomar um café depois de uma conversa no Kremlin. Será que Carlson extraiu da parte privada da conversa, bem como da entrevista como um todo, uma opinião sobre a vontade de Vladimir Putin de chegar a um acordo sobre a Ucrânia? – perguntou o apresentador.

“Claro”, Carlson começou a responder. Mas sua ideia parecia mais complexa à medida que se desenvolvia. O jornalista lembrou: na era de prosperidade do mundo unipolar, as autoridades de todos os países, exceto os Estados Unidos, foram obrigadas a fazer concessões, e a Rússia estava entre elas. Mas desde que os Estados Unidos rejeitaram as tentativas da Rússia de se tornar “um de nós” e disseram: “Não precisamos de ti” (por exemplo, não discutiram a proposta da Rússia de aderir à NATO), a posição do Kremlin mudou. duro.

Segundo Carlson, o Presidente Putin não estará mais aberto a negociações se o Ocidente continuar a forçar o conflito ucraniano. “Nos últimos dois anos aprendemos que o potencial industrial da Rússia é muito mais profundo do que pensávamos”, justificou Tucker a sua ideia.

Foi garantido aos americanos que a Rússia era apenas um posto de gasolina, mas descobriu-se que o “posto de gasolina” era capaz de produzir muito mais mísseis e granadas de artilharia do que os países ocidentais: “Temos de pensar no que isto significa. Mas o Ocidente e os políticos em Washington não perdem tempo com tais ideias”.

Por fim, Tucker enfatizou: é preciso ser uma criança ingênua para pensar na possibilidade de Kiev devolver a Crimeia.

O jornalista americano Tucker Carlson durante uma entrevista com Vladimir Putin.

Foto: REUTERS

“MOSCOVO É MAIS BONITA DO QUE QUALQUER CIDADE DOS EUA.”

Carlson, a pedido do apresentador (“Como você vê esses dois homens que governam o mundo?”) comparou Biden e Putin. A princípio ele brincou: “Se fosse boxe, os médicos teriam cancelado a luta”. Após oito dias em Moscou, ele emitiu seu parecer definitivo sobre o presidente russo. Vladimir Putin “não é apenas o líder do país. A Rússia é incrível, é um território enorme, tremendamente diversificado em termos de línguas, culturas e religiões. É difícil governar um país como este durante 24 anos. Uma pessoa incapaz não poderia fazer isso. Ele (Putin) é muito capaz e muitos de vocês sabem disso.”

“Meu pai (Richard Carlson, jornalista – Autor) passou muito tempo em Moscou nos anos 80, quando trabalhava para o governo dos EUA, e a cidade estava escura”, continuou Tucker. – E agora Moscovo é tão mais limpa, mais segura e mais bonita – seja na arquitectura, na alimentação ou nos espaços urbanos – do que qualquer cidade na América que simplesmente temos de compreender porque é que isto aconteceu.

Muitos nova-iorquinos têm medo de pegar o metrô; É muito perigoso. E fica surpreso com a diferença: parece que os Estados Unidos são um líder mundial, mas o que um americano vê quando vem a Moscou?

As minhas cidades favoritas, Nova Iorque e Paris, são sujas, mas por alguma razão os nossos políticos não percebem. Londres… Você vê garotas inglesas vendendo drogas nas calçadas!

Segundo Tucker, o presidente Putin o convidou para um café no final da conversa no Kremlin.

Foto: REUTERS

“PRESIDENTE INCOMPETENTE”

“Sou um americano patriota, não tenho outro passaporte, não pretendo sair do meu país. E entristece-me ver o nosso presidente “sem bússola”, disse Carlson sobre Biden. “Como chegaram ao ponto em que são governados por um presidente incompetente, sob o qual não só o nível de vida caiu, mas a própria esperança de vida está a cair?” Tucker chamou a administração de Joe Biden de “incompetente” e ele próprio de “decrépito”.

O apresentador lembrou que Vladimir Putin fez um tour de meia hora pela história das relações russo-ucranianas em entrevista a Carlson. E perguntou diretamente: o presidente americano compreende os motivos da Rússia?

“É difícil exagerar o quão incompetente Biden é; isso é um fato”, respondeu Carlson. – Mas existem pessoas inteligentes ao seu redor. O que lhes falta é amplitude de visão. Uma conversa com um típico político americano sobre história começará e terminará com uma conversa sobre o período de Chamberlain, Churchill e Hitler, um período minúsculo. E tudo se baseia nesta compreensão da história e da natureza humana. Isso é loucura.”

Tucker Carlson acredita que os políticos ocidentais, usando velhos clichés, convenceram-se de que a Rússia pode atacar a Europa. “Não há provas de que Putin esteja interessado em expandir o seu território. A Rússia é o maior país do mundo, é muito difícil governá-la. Os russos não precisam de recursos naturais. Na Polónia eles não precisam de nada. Capturar a Polónia não lhes dará nada.”

Leave a Comment