Dois russos avançaram para a terceira rodada em Charleston. Kasatkina lutará contra o ucraniano nasshliski

De 1º a 7 de abril acontece em Charleston (EUA) o torneio da categoria WTA-500. Esta é a principal competição da primeira semana do saibro. Este torneio apareceu pela primeira vez no calendário em 1973 e desde 2001 é realizado sem exceção em Charleston, exceto em 2020, quando eclodiu a pandemia. Um diferencial da competição é que as partidas são disputadas em campo verde.

Materiais relacionados

Preparação. Como funciona

Os tenistas russos, via de regra, têm um desempenho bastante bem-sucedido em Charleston. Nossos compatriotas venceram este torneio três vezes. Em 2006, Nadezhda Petrova tornou-se a melhor, em 2017, Daria Kasatkina, em 2021, Veronika Kudermetova. E houve nove eliminatórias para a final, duas delas na época soviética. Em 1989, Natalya Zvereva foi derrotada por Steffi Graf e em 1991, Leila Meskhi perdeu para Gabriela Sabatini.

Desta vez, as duas primeiras sementes foram Jessica Pegula e Ons Jabeur; este último é o atual campeão de Charleston. Três russos chegaram ao sorteio principal, formado por 48 tenistas. Todas foram aprovadas na primeira rodada, já que foram cabeças-de-chave: Daria Kasatkina ficou em quarto lugar, Ekaterina Alexandrova – sexto, Veronika Kudermetova – nono.

E todos os tenistas russos disputaram suas partidas da segunda rodada na noite de 3 a 4 de abril, horário de Moscou. Devido à chuva, as partidas começaram com várias horas de atraso. Kasatkina jogou com a americana Ashlyn Kruger, de 19 anos, número 73 do mundo. Seu primeiro confronto direto aconteceu recentemente, nas oitavas de final do torneio em Abu Dhabi, e então a russa se mostrou mais forte por 6:3, 7:5. Hoje ela também ganhou Daria.

No primeiro set, Kasatkina conseguiu uma pausa no quinto game, e no sétimo voltou a sacar da rival. Com vantagem de 5 a 2, a russa não conseguiu sacar para o set, mas no nono game aproveitou o segundo set point na recepção, conseguindo o terceiro intervalo do jogo: 6 a 3.

Daria falhou francamente no segundo set, recebendo uma “lançadeira” de seu oponente por 0:6. Ela nem sequer teve nenhum ponto de ruptura. Mas no jogo decisivo Kasatkina não desmoronou, apesar do início difícil. Em cada uma das quatro primeiras partidas, as tenistas tiveram break points, mas apenas Daria aproveitou as chances. Com um saque para a partida em 5:1, o tenista russo escapou do break point e aproveitou o primeiro match point: 6:3, 0:6, 6:1 em 1 hora e 49 minutos. Ele cometeu até oito faltas duplas, o que foi bastante.

Na terceira rodada, Kasatkina enfrentará a ucraniana Angelina Kalinina (15), que derrotou a campeã do Aberto da Austrália de 2018, Caroline Wozniacki, por 6:2, 6:3.

Kudermetova lutou contra Shelby Rogers, também norte-americano, de 31 anos. Agora Rogers nem está entre os 300 primeiros do ranking mundial e em Charleston joga como wild card. O placar dos encontros pessoais foi de 2 a 1 a favor de Shelby, o que, principalmente, não permitiu que Verônica chegasse à final em San José 2022. Hoje a russa conseguiu igualar o placar no confronto direto.

No início do jogo, os adversários trocaram pausas e, no quinto game, Kudermetova voltou a sacar. Ela, porém, não serviu para o set no décimo game, perdendo três set points. Porém, ela venceu o desempate, aproveitando um set point triplo 7:6 (7:5). No segundo game, o russo, após quebrar no sexto game, também não conseguiu sacar o set em 5:3. Mas no décimo jogo, Verônica cedeu apenas um ponto na recepção e venceu por 7:6 (7:5), 6:4 em 1 hora e 53 minutos. Na terceira rodada, Kudermetova enfrentará a vencedora do confronto entre Beatriz Haddad-Maia (Brasil, 5) e Caroline Dolehide (EUA).

E Alexandrova entrou em quadra com outro americano, Taylor Townsend, classificado em 68º lugar no ranking WTA. Em 2023, a russa derrotou a rival duas vezes: na segunda rodada do Aberto da Austrália e no mesmo palco em Miami. Hoje o americano conseguiu quebrar o placar em um confronto pessoal.

No primeiro set, Townsend liderou por 4-2, mas Alexandrova imediatamente fez um contra-ataque, após o qual empatou em 4-4. No tenso décimo jogo com oito “exatos”, a russa não permitiu que seu adversário aproveitasse dois set points na recepção – 5:5. Mas, no dia 12, Ekaterina, que cometeu quatro duplas faltas ao longo da partida, desistiu do saque e conquistou apenas um ponto: 7 a 5 a favor da americana.

No segundo jogo, Townsend teve clara vantagem. Ele nunca deixou Alexandrova chegar perto dos break points, e ela mesma fez dois break points, inclusive no último jogo: 7:5, 6:2 em 1 hora e 38 minutos.

Além disso, um torneio WTA-250 é realizado em Bogotá (Colômbia). Maria Timofeeva, de 20 anos, que ocupa a 93ª posição no ranking mundial, perdeu na primeira rodada para a número 50 do mundo Sara Sorribes-Tormo (3) 1:6, 3:6. E Kamilla Rakhimova, oitava cabeça-de-chave, na primeira rodada, não sem nervosismo, venceu a tenista local Valentina Medorreal (6: 4, 6: 7, 6: 1), e na segunda, em uma partida ainda mais difícil, ela derrotou. a raquete número 103 do mundo, Renata Sarasua, do México.

No primeiro set, Rakhimova perdeu por 2:5 com dois break, mas se recuperou e no desempate liderou por 6:1 e venceu o jogo por 7:4. O segundo set, em que os tenistas fizeram quatro (!) break, também terminou em tie-break. O russo liderou por 4 a 1 com dois mini-intervalos, mas perdeu a liderança por 5 a 7.

No jogo decisivo, os adversários também não conseguiram melhorar o saque. Mas Camilla ainda teve um pouco mais de sucesso nessa batalha de nervos. Ele liderou por 5 a 2 com vantagem de um break, no oitavo game errou um match point na recepção, mas no nono sacou para a partida – 7:6 (7:4), 6:7 (5: 7), 6:3 em 3 horas e 11 minutos. Ao longo da partida, o russo cometeu até 12 duplas faltas.

Nas quartas de final, Rakhimova enfrentará a número 75 do mundo, a espanhola Kristina Buksha, quarta cabeça-de-chave.

E em Marrakech (Marrocos) é realizado o torneio ATP-250, em cujo sorteio principal participou Pavel Kotov, número 68 do mundo. No primeiro turno, Kotov derrotou o favorito do público local, Elliot Benchetrit (7-5, 6-3), e no segundo enfrentou o italiano Flavio Cobolli (8), classificado em 63º lugar no ranking mundial.

Kotov parecia vencer o primeiro set com bastante confiança por 6:1. Mas isso só acontece se você olhar o placar. E assim, em cada um dos primeiros quatro jogos houve uma briga, com apenas o russo aproveitando os dois break points e o adversário desperdiçando as três oportunidades. Sim, e enquanto sacava para o jogo em 5:1, Pavel perdeu um set point triplo, depois também recuperou um break point e esmagou seu oponente no quarto set point.

No segundo game, os rivais nunca fizeram uma pausa, embora no final do set tenham chegado perto de fazê-lo mais de uma vez. Ao mesmo tempo, Kotov escapou com um set point no décimo game, e no décimo primeiro, ao contrário, perdeu um triplo break point. No desempate, os tenistas chegaram ao 5-5 com dois mini-breaks, após os quais o russo conseguiu um match point e converteu imediatamente: 6-1, 7-6 (7-5) em 1 hora e 58 minutos.

Nas quartas de final, Kotov enfrentará o italiano Fabio Fognini, de 36 anos, que fecha o top 100 do ranking ATP. Na segunda rodada, Fognini eliminou o primeiro cabeça-de-chave Laslo Djere por 7:6, 2:6, 6:4.

Todos esses torneios terminarão no dia 7 de abril. Acompanhe todos os eventos do “Campeonato”.

Leave a Comment