Alexandrova acabou no Swiatek em Doha. Pavlyuchenkova passou para a ucraniana e desistiu da partida nasshliski

Alexandrova acabou no Swiatek em Doha. Pavlyuchenkova passou para a ucraniana e desistiu da partida

Alexander Nasonov 13 de fevereiro de 2024, 19h50, horário de Moscou Versão de áudio: Seu navegador não suporta o elemento de áudio.

E Erika Andreeva, apesar da derrota no clássico, vai estrear no top 100.

Na terça-feira, 13 de fevereiro, terminam as partidas da segunda fase do torneio WTA-1000, em Doha (Qatar). Chegaram quatro russos a esta fase, mas foram apenas três jogos com a nossa participação, já que um deles foi um clássico. Agora vamos conversar sobre tudo em ordem.

Materiais relacionados

Quatro mulheres russas avançaram para a segunda rodada dos 1.000 metros em Doha. Pavlyuchenkova venceu o clássico

Uma das partidas disputadas na primeira partida foi o confronto entre a finalista de Roland Garros 2021, Anastasia Pavlyuchenkova, 32ª do ranking WTA, e a ucraniana Marta Kostyuk, de 21 anos, 29ª raquete do mundo. Os tenistas nunca haviam se enfrentado antes. Podemos dizer que a partida também não funcionou hoje, embora ainda faça parte das estatísticas oficiais. Os rivais ainda disputaram três partidas, e depois Kostyuk, com o placar de 2 a 1 a favor de Pavlyuchenkova (Anastasia fez uma pausa na primeira partida), reclamou da saúde e se aposentou.

Na terceira rodada, Pavlyuchenkova enfrentará a atual campeã de Wimbledon, a tcheca Marketa Vondrousova (6).

O clássico russo contou com a participação da 14ª cabeça-de-chave Ekaterina Alexandrova e Erika Andreeva, de 19 anos, que chegou ao sorteio principal através da qualificação. Este também foi seu primeiro confronto cara a cara.

No primeiro set, Andreeva, a raquete número 106 do mundo, não conseguiu colocar nada contra sua adversária muito mais experiente, que foi melhor em todos os aspectos do jogo. Aleksandrova, que jogou ativamente, terminou o jogo com um “babado”, nunca permitindo que Erica tivesse break points. Não ajudou a tenista de 19 anos o fato de ela ter cometido três faltas duplas, incluindo duas no quinto game. O set, que terminou com placar de 6 a 0 a favor de Catherine, durou apenas 24 minutos. Andreeva não teve nem um único game point em seu saque, sem falar nos break points em seu retorno.

No segundo jogo, Andreeva melhorou visivelmente e conseguiu uma vantagem de 2 a 0. Uma das coisas que a ajudou a avançar foi o fato de Alexandrova, que parecia ter relaxado um pouco depois de um início fácil, ter cometido três faltas duplas em seu jogo e acertar a rede no break point do adversário. No terceiro game, com seu saque, Érica quebrou completamente. Ekaterina não conseguiu se recuperar nesse set, nem teve break points. Aos 5:3, Andreeva sacou para a partida: 6:3 em 39 minutos.

No set decisivo a experiência de Alexandrova foi sentida, ela conseguiu se recompor e voltou ao tênis que mostrou na primeira partida. Andreeva começou com uma pausa, mas desistiu do saque aos 40:15. No quarto game, Ekaterina voltou a receber o saque da adversária e no sexto fez o terceiro break consecutivo por 5:1.

Servindo para a partida, Alexandrova saiu aos 0:30 e aproveitou o primeiro match point: 6:0, 3:6, 6:1 em 1 hora e 36 minutos.

Na terceira rodada, Alexandrova enfrentará a tetracampeã do Grand Slam, a número um do mundo, Iga Swiatek (1). Andreeva, apesar da derrota, subirá ao top 100 do ranking WTA pela primeira vez na carreira. Na próxima segunda-feira, Erica se tornará a número 99 do mundo.

Por fim, Anastasia Potapova lutou contra a ex-número um e agora número 59 do mundo, Karolina Pliskova. Este foi seu primeiro confronto cara a cara. Potapova foi a primeira a chegar aos break points. Mas o russo não conseguiu aproveitar a oportunidade no terceiro jogo. Este desenrolar dos acontecimentos a quebrou, e o segundo game que Anastasia fez em seu saque permaneceu o único vencido em todo o set. Pliskova venceu a partida com um placar de 6:1 em apenas 27 minutos, e nem mesmo cinco faltas duplas a impediram.

No segundo set, Pliskova não relaxou e liderou por 4 a 1 com dois intervalos: Potapova lutou com tenacidade em seus jogos, mas seu adversário foi mais preciso naquele momento. A situação tornou-se completamente crítica e a russa, cerrando os dentes, começou a recuperar o tempo perdido. Primeiro, Anastasia fez um break, no sétimo game ela escapou do break point e depois mais uma vez fez o saque de outra pessoa: 4:4!

No nono game foram 40:15 no saque de Potapova, mas Pliskova “voltou” e mais uma vez levou o jogo de outra pessoa no segundo break point. Parecia que tudo isso iria acabar. Mas a tcheca com 5:4 – com seu saque! — não poderia sacar para a partida sem ganhar um único ponto no jogo — 5:5. Depois disso, Anastasia venceu o jogo dela e depois converteu um triplo set point na recepção (o adversário balançou a rede): 7:5 em 54 minutos.

No jogo decisivo, Potapova esteve perto de quebrar duas vezes no segundo game, mas perdeu os dois break points. No quarto game, a russa cobrou o saque de outra pessoa, Plishkova fez um contra-ataque reverso, mas imediatamente perdeu o jogo novamente, 4:2 a favor de Anastasia. No prolongado sétimo game, a tcheca assumiu o saque do adversário e a partir do segundo break point fez o segundo retorno consecutivo, após o qual empatou o placar em 4:4. No nono game, Potapova alcançou o alinhamento lateral no break point do adversário e Pliskova saiu para sacar para a partida. Desta vez ela conseguiu (a partir do segundo match point): 6:1, 5:7, 6:4 em 2 horas e 10 minutos.

O Doha Mil Dias terminará no sábado, 17 de fevereiro. Acompanhe todos os eventos do torneio no “Campeonato”.

Leave a Comment