Início Política A Câmara dos Comuns foi encerrada durante o verão – o que...

A Câmara dos Comuns foi encerrada durante o verão – o que ela conseguiu?

8

A Câmara dos Comuns levantou-se durante o verão, enviando os deputados de volta às suas assembleias para se reunirem com os constituintes e apontarem as suas realizações legislativas no ano passado.

O governo liberal considera a recente sessão um sucesso. A Câmara dos Comuns aprovou 15 projetos de lei governamentais sobre questões como assistência médica em casos de morte, interferência estrangeira, cuidados infantis, cuidados farmacêuticos e segurança cibernética.

“Trabalhamos muito, muito duro pelos canadenses e garantimos resultados. Estamos orgulhosos do que o governo foi capaz de realizar mesmo em um contexto minoritário”, disse Steven MacKinnon, líder do governo na Câmara, esta semana.

Sondagens recentes sugerem que os liberais estão atrás dos conservadores da oposição por uma larga margem. MacKinnon disse que as realizações legislativas do governo constituirão uma parte fundamental do argumento dos liberais para a reeleição.

“Acho que, ao analisarmos o trabalho realizado no inverno e na primavera passados, os canadenses perceberão que fizemos progressos significativos em muitas frentes”, disse ele.

Duas peças prioritárias da legislação governamental não se tornaram lei durante esta sessão.

Estes dois projetos de lei, agora parados na fase de segunda leitura na Câmara dos Comuns, terão de ser retomados no outono, quando os deputados regressarem a Ottawa.

C-63, a Lei de Danos Online do governo liberal, propõe policiar sete categorias de conteúdo prejudicial online. Essas categorias incluem conteúdo usado para intimidar uma criança e conteúdo que incentiva a criança a se machucar.

O projeto de lei propõe policiar o discurso de ódio, o conteúdo que incita à violência ou ao terrorismo, o conteúdo que sexualiza crianças ou vítimas de violência sexual e o conteúdo sexual publicado sem consentimento.

O Tribunal Superior de Ontário decidiu que a regra de corte de segunda geração do Canadá viola os direitos da Carta porque "trata de forma diferente os canadenses que se tornaram canadenses ao nascer porque nasceram no Canadá daqueles canadenses que obtiveram sua cidadania por descendência ao nascer fora do Canadá."
Novos canadenses participam de cerimônia de cidadania. (Sean Kilpatrick/Imprensa Canadense)

C-71que alteraria a Lei da Cidadania, permitiria aos canadenses transmitir os direitos de cidadania aos seus filhos nascidos fora do país.

Em 2009, o governo do primeiro-ministro Stephen Harper mudou a lei para que os pais canadianos nascidos no estrangeiro não pudessem transmitir a sua cidadania a menos que o seu filho nascesse no Canadá.

No ano passado, o Tribunal Superior de Ontário disse que as mudanças de Harper na lei de cidadania eram inconstitucionais e deu ao governo federal até 19 de junho para devolver a cidadania aos chamados “canadenses perdidos.”

O governo pediu ao tribunal uma prorrogação desse prazo. Esta semana, a juíza Jasmine Akbarali adiou esse prazo para 9 de agosto e disse que realizará uma audiência de duas horas em 1º de agosto para considerar “se uma nova prorrogação do prazo até 19 de dezembro de 2024, ou alguma data anterior, é justificada”. “

Nem todos os 15 projetos de lei do governo aprovados na Câmara dos Comuns durante esta sessão receberam aprovação real. Os projetos de lei que ainda não foram transformados em lei aguardam aprovação real ou ainda estão em apreciação no Senado.

Projetos de lei aguardando aprovação real

Os projetos de lei do governo que foram aprovados na Câmara dos Comuns e no Senado e agora aguardam a aprovação real incluem:

  • C-50 — A Lei do Emprego Sustentável exige que o governo estabeleça planos quinquenais e um conselho consultivo para ajudar os trabalhadores das indústrias afetadas pela transição para a tecnologia limpa a reciclarem-se para novos empregos. A legislação também pretende garantir que os novos empregos verdes sejam cargos sindicais com salários e benefícios correspondentes.
  • C-58 — A legislação governamental anti-substituição de trabalhadores proíbe locais de trabalho regulamentados pelo governo federal de trazer trabalhadores substitutos durante uma greve legal. A legislação foi um elemento-chave do acordo de fornecimento e confiança dos Liberais com os Novos Democratas.
  • C-59 — A Lei de Implementação da Declaração Econômica de Outono remove o GST/HST dos serviços de psicoterapia e aconselhamento, nega deduções de imposto de renda para aluguéis de curto prazo que não cumpram as leis locais e remove o GST da construção de novas moradias cooperativas para aluguel, entre outras medidas habitacionais e económicas. Também inclui um imposto sobre serviços digitais.
  • C-70 — A Lei de Combate à Interferência Estrangeira do governo liberal introduz novas medidas criminais contra atos enganosos ou sub-reptícios, permite uma partilha mais ampla de informações sensíveis e estabelece um registo de transparência de influência estrangeira.
  • S-9 — Uma lei para alterar a Lei de Implementação da Convenção sobre Armas Químicas atualiza os aspectos técnicos desta legislação.

Ainda no Senado

Há seis projetos de lei do governo ainda tramitando na Câmara Vermelha. Como o Senado ainda não foi encerrado para o verão, ainda há tempo para os senadores aprovarem alguns ou todos esses projetos de lei esta semana. Eles incluem:

  • C-20 — A Lei da Comissão de Reclamações e Revisão Pública substituiria a Comissão de Revisão e Reclamações Civis pela Comissão de Reclamações e Revisão Pública, que aceitaria queixas contra os trabalhadores da RCMP e da Agência de Serviços de Fronteiras do Canadá (atualmente em segunda leitura no Senado).
  • C-26 — A legislação governamental sobre segurança cibernética obrigaria as empresas dos sectores financeiro, de telecomunicações, de energia e de transportes a reforçar os seus sistemas cibernéticos contra ataques ou a enfrentar sanções dispendiosas (actualmente em segunda leitura no Senado).
  • C-40 – A Lei da Comissão de Revisão do Aborto Judiciário, também conhecida como Lei de David e Joyce Milgaardcria uma comissão independente do governo encarregada de analisar as reivindicações de erros judiciais (atualmente em segunda leitura no Senado).
  • C-49 — O Acordo do Atlântico altera os acordos offshore entre o Canadá e a Nova Escócia e a Terra Nova e Labrador, permitindo que conselhos conjuntos de petróleo offshore provinciais e federais supervisionem o desenvolvimento de projetos eólicos offshore (atualmente em fase de comissão no Senado).
  • C-64 — A Lei Pharmacare começa com a promessa de fornecer tratamentos para diabetes e contracepção. O preço final será determinado após negociações com as províncias e territórios. A intenção do projeto é eventualmente expandir a cobertura para outros medicamentos (atualmente em fase de comissão no Senado).
  • C-69 — A Lei de Implementação do Orçamento federal de 2024 (atualmente em terceira leitura no Senado).

Projetos de lei que receberam aprovação real

  • Projeto de Lei C-57 — A atualização do Acordo de Livre Comércio Canadá-Ucrânia tornou-se um ponto crítico político depois que os conservadores acusaram o governo liberal de forçar disposições sobre preços de carbono no projeto de lei. A Ucrânia tem um preço do carbono em vigor desde 2011 e está a procurar activamente aderir à União Europeia, que tem um sistema de comércio de emissões desde 2005. O acordo comercial exige apenas que os dois países trabalhem em conjunto para promover o preço do carbono.
  • C-29 — A legislação cria um Conselho Nacional de Reconciliação para promover a reconciliação entre os povos indígenas e os povos não indígenas. A legislação exige que o conselho monitorize os esforços de reconciliação feitos por todos os níveis de governo e garanta que esses esforços protejam e promovam os direitos dos povos indígenas.
  • Projeto de Lei C-34 — Estas alterações à Lei do Canadá sobre Investimentos permitem que o gabinete ordene uma revisão do benefício líquido de qualquer investimento por parte de um investidor afiliado ao Estado cujo país de origem não tenha assinado um acordo comercial com o Canadá. O projeto foi aprovado em terceira leitura na Câmara, mas só foi aprovado no Senado em 22 de março deste ano, mesmo dia em que recebeu aprovação real.
  • Projeto de Lei C-35 — Lei do Canadá sobre Aprendizagem Precoce e Cuidado Infantil estabelece o compromisso do governo fornecer financiamento de cuidados infantis de longo prazo para províncias e povos indígenas anunciado no orçamento federal de 2021.
  • C-62 — Esta atualização da legislação de assistência médica à morte (MAID) do governo liberal adia o acesso ao MAID para aqueles que sofrem apenas de doença mental até pelo menos 2027.
  • S-209 — Este projeto de lei privado, apresentado pela senadora Marie-Françoise Mégie, estabeleceu o dia 11 de março como o Dia da Observância da Pandemia.

Contas de membros privados

Os membros do Parlamento e os senadores podem propor a sua própria legislação. Embora muitos desses projetos de lei não tenham se tornado lei, alguns sim, incluindo S-209.

Três projetos de lei de membros privados foram aprovados no Senado e agora aguardam aprovação real:

  • Projeto de Lei S-202 – O projeto de lei deste membro privado, apresentado no Senado pela senadora Patricia Bovey, altera a lei do Parlamento do Canadá para criar um Artista Visual Laureado Parlamentar.
  • Projeto de Lei C-226 — O projeto de lei do membro privado da líder do Partido Verde, Elizabeth May, para combater o racismo ambiental busca garantir que as comunidades marginalizadas e indígenas sejam protegidas de impactos ambientais desproporcionais.
  • Projeto de Lei C-288 — Este projeto de lei para membros privados, apresentado pelo deputado conservador Dan Mazier, exige que os provedores de serviços de Internet forneçam mais clareza ao prometerem o nível de serviço que seus clientes receberão.

Fuente